Loading...

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Filha de ex-ministro do TSE é presa no Rio

A arquiteta Adriana Villela, filha do ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) José Guilherme Villela e de Maria Carvalho Mendes Villela, foi presa nesta quinta-feira (27), no Rio de Janeiro. A prisão de Adriana, que passava férias no Rio de Janeiro, foi decretada nesta terça-feira (25) pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal (DF), a pedido do Ministério Público. De acordo com a polícia do DF, ela deve chegar a Brasília ainda nesta tarde.

Adriana é suspeita de ser mandante do assassinato dos pais e da empregada Francisca Nascimento da Silva, de 58 anos. O casal e a empregada foram mortos a facadas em 28 de agosto de 2009 no apartamento da família, em área nobre de Brasília.

A arquiteta nega as acusações e o seu advogado, Rodrigo Alencastro, prepara um pedido de habeas corpus. O argumento da defesa é que as justificativas da polícia são insuficientes para mantê-la presa. Para pedir a prisão de Adriana, o Ministério Público usou a necessidade de dar andamento ao processo e de dar uma resposta ao clamor público.

Em novembro do ano passado, mais de um ano após o crime, a polícia prendeu um ex-porteiro do prédio dos Villela e um comparsa, que confessaram ser os autores do crime e negaram que os assassinatos tivessem um mandante. Depois, mudaram o depoimento.

Para a polícia, há indícios da presença de Adriana no local do crime, conforme confirmou um exame pericial. Em seus depoimentos, Adriana disse que não esteve na casa dos pais durante todo o fim de semana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário